Logotipo do Dia da Música

Tom Gangue

Alternativa, Rock

Queimados, RJ

Aceita tocar no país

Integrantes

  • Bernardo Cunha - Mais de um instrumento
  • Daniel de Moraes - Bateria
  • Fábio Baltar - Guitarra
  • Gabriel Otero - Baixo

Site do artista

Biografia

Depois de mostrar suas primeiras músicas em alguns shows no Rio e São Paulo, a Tom Gangue lança mais um EP com quatro músicas novas: “Grande Esperança” tem produção de Gabriel Guerra (Séculos Apaixonados, ex-Dorgas).

O segundo EP traz teclados que remetem ao clima new wave dos anos 80. Uma alegria inocente, daquelas para dançar em matinês dando chutinhos para os lados. Coisa que a atual juventude pode achar super moderna (oooh grande ironia!). Mas de onde veio essa inspiração numa banda que acaba de chegar aos 20 anos de idade e nem tinha nascido nos anos 80? Culpa do Guerrinha. “Ele mostrou algumas músicas, mas isso não interferiu no processo de criação porque as músicas já estavam prontas. Esse toque new wave anos 80 é o estilo do Guerra de gravar. Quem ouvir o ‘Roupa Linda, Figura Fantasmagórica’, disco da banda dele (Séculos Apaixonados), vai ver essa pegada anos 80. Nós gostamos disso”, explica Daniel.

Mas como a Tom Gangue chegou no Gabriel? “Ele viu o clipe de ‘Sempre espero’ e veio falar com a gente pelo facebook. Disse que tinha gostado. Isso foi antes de lançarmos nosso primeiro EP. Desde então fomos conversando. Ele foi a show nosso, ajudou na divulgação da banda. Quando decidimos gravar algo novo, pensamos nele como produtor. Ele disse de gravar uma música pra ver se gostaríamos do resultado. Então gravamos ‘Baladinha’. Um tempinho depois ele nos mandou e tivemos a certeza de que queríamos que esse novo EP fosse produzido por ele“.

“Grande Esperança” tem letras escritas por Bernardo e Gabriel naquele mesmo jeitinho quase falado, mas de verdades supremas. “Baladinha” por exemplo é uma fantasia de um cara baladeiro, onde nada mais cabe na agenda a não ser se divertir. Já “Cara Legal” homenageia “os adolescentes playboys e aspirantes a playboys, a galerinha da hollister daqui da cidade”, explica Daniel.

Mesmo falando de temas cotidianos, o mote de “Grande Esperança” é inspirado no livro de Charles Dickens, “Great Expectations”: “O livro conta a história de um menino que mora no meio do nada, herda uma fortuna e vai pra Londres virar cavalheiro e andar com gente influente. E trocando em miúdos; nós, de Queimados, do nada recebemos visibilidade, fomos pra Gávea gravar com o Guerrinha, da nobreza musical carioca”.

Ver mais

Shows

Ainda não há shows confirmados ou em negociação

Ver mais

Playlist do artista

Mera obsessão

18

Não me sinto à vontade

Como demonstrar

Sempre Espero

Baladinha

Solte a Voz

Pensamento Ruim

Cara Legal

Outras músicas: Como vai provar

Ver mais
×

Baixe o aplicativo do DDM

Com o aplicativo do evento fica mais fácil de acompanhar os shows próximos a você.

Dúvidas/FAQ