Logotipo do Dia da Música

Patricia Polayne

World Music

Aracaju, SE

Aceita tocar no país

Integrantes

  • Fabio Oliveira - Baixo
  • Dami Doria - Guitarra
  • Thiago Babalu - Bateria
  • Maísa Nascimento - violino
  • Patricia Polayne - Vocal

Site do artista

Biografia

Uma das mais importantes vozes da música nordestina contemporânea, a cantora e compositora tem em sua obra, referências que vão da Tradição Oral à Tropicália, do coco ao Cocteau Twins, da música latina aos ritmos afrobrasileiros.
O estilo musical reinventado pela premiada artista sergipana é fruto de um trabalho original e diferenciado de pesquisa e vivência com os timbres de sua região, o Nordeste. A fusão entre esses ritmos e outros elementos da música universal resulta em canções e imagens que compõem um delicado e apreciado trabalho autoral.
Iniciou sua carreira como compositora no Festival Canta Nordeste, da Rede Globo, em 1996, vencendo nas categorias melhor música e melhor intérprete, com apenas 20 anos de idade. Desde então, sua tragetória é marcada pela particpação e premiações, em diversos festivais de música pelo país.
Contemplada com o Prêmio Produção Pixinguinha, do Ministério da Cultura, Patricia Polayne gravou seu primeiro disco O Circo Singular – As Canções de Exílio.
Lançado em 2009, o disco de estréia, inteiramente autoral, foi produzido por Junior Areia, do Mundo Livre S/A e tem a participação de Roberto Menescal.
Com repertório inspirado na vida mambembe dos artistas de rua, O Circo Singular_ As Canções de Exílio aborda as referências que compõem o universo poético e musical da artista em suas autorias e releituras com citações de domínio público, música suburbana, sonoridade oriental nordestina e música pop contemporânea.
A turnê As Canções de Exílio foi concebida como base de lançamento do disco homônimo e já aportou nas seguintes cidades: Aracaju/SE (Projeto Pixinguinha), Salvador/BA(Pelourinho Cultural), Recife/PE (Conexão Vivo e Feira Música Brasil), Belo Horizonte /BH( Conexão Vivo e Feira Música Brasil), São Paulo/SP (Clube Berlim, Projeto Prata da Casa/Sesc Pompéia, Sesc Vila Mariana, Studio SP, Estúdio Trama, Casa Fora do Eixo, Projetos Estéreo Saci (interpretando Dolores Duran) e Rumos Musicais_Mapeamento/Itaú Cultural), Maceió/AL (Teatro Deodoro e Teatro Marista); Madri/ES (Festival Ten Samba); Rio de Janeiro/RJ (Levada Oi Futuro).
Atualmente, em temporada de shows, no Rio de Janeiro, se dedica à pré-produção do seu segundo disco e à finalização do dvd Orquestra Sinfônica de Sergipe & Polayne interpretam O Circo Singular, primeiro e histórico registro da obra de um compositor sergipano inteiramente arranjado pela orquestra sinfônica do Estado, com lançamento previsto para este ano.
Acaba de ser contemplada com o prêmio Bolsa de Fomento à Literatura, do Ministério da Cultura, com o projeto de difusão Sarau Quintal Moderno.

Ver mais

Shows

Ainda não há shows confirmados ou em negociação

Ver mais

Playlist do artista

O Medo

Sapato Novo

Arrastada

Game Over

Se Eu Te Olho Assim (Agô)

Aparelho de Memoriar

O Circo Singular

Diadorim

Quintal Moderno

Rio Sim

Ver mais
×

Baixe o aplicativo do DDM

Com o aplicativo do evento fica mais fácil de acompanhar os shows próximos a você.

Dúvidas/FAQ